Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2018 > Abril > Henrique Meirelles deixará Ministério da Fazenda para avaliar candidatura à presidência

Notícias

Henrique Meirelles deixará Ministério da Fazenda para avaliar candidatura à presidência

Entrevista coletiva

Eduardo Guardia, atual secretário-executivo, assumirá a pasta; nome foi aprovado pelo presidente Michel Temer
publicado: 06/04/2018 17h28 última modificação: 06/04/2018 19h08
Gustavo Raniere/MF

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, anunciou nesta sexta-feira (06/04) que deixará o cargo para avaliar sua possível candidatura à Presidência da República nas eleições de outubro. O atual secretário-executivo, Eduardo Guardia, assumirá a pasta. 

Em entrevista coletiva à imprensa, Meirelles relatou que comunicou sua decisão a Michel Temer, e também indicou o nome do sucessor, o qual foi aprovado pelo presidente da República. 

“Hoje encerro um ciclo muito importante da minha vida. Tenho orgulho de ter ajudado o Brasil a sair de crises sérias em dois momentos diferentes [no primeiro mandato do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, como presidente do Banco Central, e agora]”, disse o ministro. 

Meirelles destacou que a atual política econômica tirou o país da pior recessão da sua história e o recolocou na rota do crescimento. “Minha missão na Fazenda foi ajudar o Brasil a crescer e a construir uma sociedade justa e inclusiva”. 

Lembrou ainda que assumiu o ministério quando o país registrava altas taxas de inflação, desemprego e perda de renda, resultado da política econômica do governo anterior. 

“Ajudamos o país a sair da crise com uma agenda econômica correta. Tivemos que tomar decisões difíceis, como o Teto de Gastos, mas os resultados são a menor inflação para a população de baixa renda (INPC) de toda a história, o menor IPCA desde 1998 e estimativa de criação de 2,5 milhões de novos empregos”, avaliou. “Esse legado não pode ser esquecido”, acrescentou. 

Para o ministro, ao manter Eduardo Guardia no comando da Fazenda o governo garante a continuação da política econômica e do caminho que levou o país à retomada do crescimento. 

“O Brasil deve crescer 3% esse ano. Deixo a Fazenda melhor do que encontrei. As empresas voltaram a investir e as pessoas começaram a fazer planos. Temos um horizonte e a esperança está de volta”. 

Meirelles ainda disse ser fundamental perseverar na aprovação das reformas estruturais que mantenham o país na retomada do crescimento sustentável, como a reforma da Previdência, a privatização da Eletrobras e  a reforma do PIS/Confis.


Multimídia


06/04/2018 Ministro Henrique Meirelles concede entrevista coletiva

registrado em: