Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2018 > Abril > Eduardo Guardia anuncia Ana Paula Vescovi como secretária-executiva

Notícias

Eduardo Guardia anuncia Ana Paula Vescovi como secretária-executiva

Nova gestão

Novo ministro destacou importância de reformas de simplificação tributária
publicado: 11/04/2018 18h49 última modificação: 11/04/2018 18h59
Gustavo Raniere/MF

O novo ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, concedeu entrevista à imprensa nesta quarta-feira (11/4), onde reafirmou o compromisso de dar continuidade à estratégia de política econômica desenvolvida nos dois últimos anos "que possibilitou o controle dos gastos públicos com disciplina fiscal, o fim da forte recessão que o país enfrentava e a retomada do crescimento com redução da inflação".

Guardia anunciou a atual secretária do Tesouro, Ana Paula Vescovi, como sua substituta à frente da secretaria-executiva e apresentou como ações prioritárias a disciplina fiscal, o fortalecimento do mercado de capitais e de investimentos e o desenvolvimento e promoção de uma agenda de produtividade e eficiência.

Na agenda de atração de investimentos e desenvolvimento do mercado de capitais, Guardia destacou como projetos prioritários a desestatização da Eletrobrás e a conclusão dos debates em torno da cessão onerosa, que tem um “potencial extraordinário” de atração de investimentos, abrindo oportunidades para uma nova rodada de leilões do pré-sal.  Para a agenda de aumento da produtividade, o ministro citou projetos já em andamento para melhorar a eficiência econômica, como cadastro positivo, lei de distratos e medidas de simplificação tributária.

O ministro destacou que o objetivo maior da equipe será de simplificar, reduzir as obrigações acessórias e tornar mais objetivo e eficiente o investimento no Brasil. O governo deve enviar ao Congresso propostas de simplificação tributária. O primeiro projeto será de reformulação do PIS/Cofins: “Isso vai simplificar, reduzir custos e litígios”, disse Guardia. Outra proposta envolve o ICMS. Guardia afirmou que as discussões com os Estados já estão em andamento para que haja simplificação e padronização das alíquotas. “Eu vejo uma oportunidade para simplificar. Essa é uma discussão em que a gente pode avançar. Esses são dois grandes impostos, que tem impacto significativo no PIB do país, mas que possuem legislações muito complexas, que precisam ser reformuladas", avaliou.


Multimídia

11/04/2018 Entrevista coletiva do novo ministro da Fazenda, Eduardo Guardia

registrado em: