Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2017 > Março > Meirelles: proposta de reforma é equilibrada e enfrenta o problema da Previdência

Notícias

Meirelles: proposta de reforma é equilibrada e enfrenta o problema da Previdência

Após reunião com bancada do PSB, ministro reafirma a importância de garantir o pagamento da aposentadoria e solvência do Estado
publicado: 14/03/2017 20h39 última modificação: 20/03/2017 15h48
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Dando prosseguimento às visitas na Câmara dos Deputados para esclarecer dúvidas dos parlamentares sobre a Proposta de Emenda Constitucional nº 287, que trata da reforma da Previdência, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, reuniu-se nesta terça-feira (14/03) com a bancada do PSB. Na semana passada, ele se encontrou com as bancadas do PMDB, PSD, PRB e PP.

Em entrevista a jornalistas após o encontro de hoje,  Meirelles reafirmou que proposta apresentada é equilibrada e enfrenta o problema da Previdência. Também reforçou que a idade média de aposentadoria no Brasil, de 59 anos, é menor do que em outros países que tem condições semelhantes, como o México, cuja idade média é de 71 anos.

O ministro também voltou a defender que mais importante do que a idade da aposentadoria é a garantia de que o benefício será pago. “É importante que todos tenham a certeza de que vão receber sua aposentadoria e que o Estado brasileiro vai continuar solvente e vai continuar em condições de pagar”, enfatizou.

Meirelles mantém a expectativa de aprovação da reforma no mês de abril. “O presidente Rodrigo Maia tem nos dito que espera que a votação seja no mês de abril, portanto ele é o presidente da Câmara, conhece bem a casa”, declarou. O ministro acrescentou Congresso é soberano para decidir o seu próprio rito. “Agora eu trabalho com a expectativa do presidente Rodrigo Maia”, repetiu.

Meta fiscal

Meirelles explicou que  a equipe econômica está finalizando os cálculos referentes ao relatório de avaliação de receitas e despesas a ser divulgado no próximo dia 22 de março.

Ele esclareceu que estão sendo fechados os parâmetros macroeconômicos, como as previsões do PIB e aumento de receita, incluindo as receitas de concessões e vendas de ativos estatais.

“É uma série de avaliações e estimativas que ainda estão em processo de serem analisadas e certamente vamos cumprir o prazo do dia 22, quando divulgaremos o orçamento, previsão de despesas, previsão de receita, PIB, aumento de receitas e o efeito do programa de regularização tributária”.  Henrique Meirelles ainda reafirmou que o governo tem o compromisso de cumprir a meta de resultado primário de 2017.