Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2017 > Maio > Fórum: Economistas reiteram que reforma da Previdência precisa ser promovida

Notícias

Fórum: Economistas reiteram que reforma da Previdência precisa ser promovida

Durante encontro do Instituto Nacional de Altos Estudos, secretário Marcelo Caetano avaliou que a reforma é única via para alterar trajetória das despesas previdenciárias
publicado: 19/05/2017 19h46 última modificação: 19/05/2017 19h46

A prioridade de se promover a reforma da Previdência foi mencionada por todos os participantes do painel sobre Retomada de Crescimento, realizado no segundo dia do 29° Fórum Nacional promovido pelo Instituto Nacional de Altos Estudos, no BNDES (Rio de Janeiro), nesta sexta-feira (19).

Durante a abertura do evento, o economista Fernando Veloso destacou que uma reforma da Previdência que preserve grande parte da economia prevista na proposta original é fundamental para equilibrar as contas públicas. “Mesmo com uma agenda de reformas, ainda temos um cenário vulnerável. Mas a manutenção dessa agenda é o caminho para a diminuição da incerteza e o estímulo para a retomada do crescimento”, disse.

Em sua apresentação, o secretário de Previdência, Marcelo Caetano, reiterou que a reforma da Previdência é uma questão de Estado e não de governo. “Diante do cenário de envelhecimento populacional em curso no Brasil, a promoção de uma reforma na Previdência tem que estar na agenda de debates na sociedade, no Executivo e no Legislativo.”

O secretário ressaltou que a reforma é única via para alterar a trajetória de despesas previdenciárias, que já atingem 13% do PIB, se somadas as despesas do Regime Geral de Previdência Social (INSS) e dos Regimes Próprios de Previdência. “A proposta aprovada pela Comissão Especial da Câmara é abrangente por promover convergência e harmonizar regras para servidores públicos e trabalhadores da iniciativa privada, com efeitos a médio e longo prazos, estabilizando a despesa”, afirmou.

O assessor do Ministério da Fazenda, Marcos Mendes, apresentou as diretrizes da política econômica em curso, com destaque para a reestruturação do equilíbrio fiscal a médio e longo prazos e a promoção da produtividade da economia e gestão do setor público.

O economista Raul Velloso, organizador do evento, destacou em sua fala que o investimento é o caminho para reverter a realidade de 14,2 milhões de desempregados no país. O painel sobre Consciência Econômica: Ajuste Fiscal, Reformas e Retomada do Crescimento contou ainda com participação do representante do Sebrae, Bruno Quick, e dos economistas Eduardo Loyo e Rubens Penha Cysne.

Fonte: Previdência Social