Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > Junho > Levy: “"Temos uma estratégia ambiciosa de usar o papel dinamizador do BNDES"

Notícias

Levy: “"Temos uma estratégia ambiciosa de usar o papel dinamizador do BNDES"

De acordo com o Ministro, nova política de financiamentos do banco de desenvolvimento contribuirá com a recuperação da economia
publicado: 05/06/2015 00h00 última modificação: 15/06/2015 11h47
Foto: Agência Brasil

Foto: Agência Brasil

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) lançou ontem sua nova política de financiamentos. Na opinião do Ministro da Fazenda, Joaquim Levy, as novas medidas, que preveem o incentivo às emissões de debêntures corporativas, irão fortalecer a política monetária brasileira.

“À medida que o financiamento vai se ampliando para usar instrumentos de mercado, também a própria política monetária começa a ser mais forte, o que significa que ela alcança os seus objetivos sem a necessidade de ampliação mais drástica das taxas de juros”, afirmou Levy, que participou nesta sexta-feira (5/06) de anúncio realizado também pelo presidente do BNDES, Luciano Coutinho, o diretor do banco Júlio Raimundo e a presidente da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), Denise Pavarina.
Para o ministro, com medidas como esta, o Brasil está preparando a volta do crescimento. “Passamos de ações mais para o apoio da oferta do que para a demanda. Apenas estimulando o crédito mais barato, o retorno foi menos evidente”, disse. Segundo Levy, “a decisão do investimento não é necessariamente o quão barato é o credito, mas qual é a perspectiva” e “está relacionada com a perspectiva para a economia, que é positiva”.

As medidas anunciadas valerão para grandes grupos econômicos, com faturamento acima de R$ 1 bilhão, e que busquem empréstimos para projetos de pelo menos R$ 400 milhões no BNDES. De acordo com Levy, a parceria entre o público e o privado “quando se dá com transparência” é positiva para a economia do País.

O ministro afirmou que, se continuarmos a explorar o mercado de capitais e enfrentarmos a situação fiscal com firmeza e continuidade, também este “outro problema (juros altos)” vai começar a ser resolvido. Levy explicou que, quando o financiamento de longo prazo se amplia, a política monetária passa a ser mais forte e que, por esta razão, as medidas anunciadas irão ajudar na recuperação da economia. “Temos uma estratégia ambiciosa de usar o papel dinamizador do BNDES”, disse.

Ouça aqui o aúdio da entrevista da coletiva:

Entrevista concedida pelo ministro Joaquim Levy