Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > Janeiro > Programa Tesouro Direto encerra 2014 com recordes em vendas líquidas e brutas

General

Programa Tesouro Direto encerra 2014 com recordes em vendas líquidas e brutas

Expressiva rentabilidade acumulada pelos títulos em 2014 também foi destaque
publicado: 19/01/2015 13h40 última modificação: 23/06/2016 19h51

O ano de 2014 terminou com o Tesouro Direto batendo recordes importantes. Em dezembro, o programa alcançou a marca inédita de R$ 330,32 milhões em vendas líquidas num mês, enquanto que, no acumulado do ano, o montante de vendas líquidas (R$ 2.514,97 milhões) e de vendas brutas (R$ 4.978,09 milhões) foram os maiores da história.

No mês, foram vendidos R$ 464,2 milhões em títulos, valor 12,2% maior que o valor de dezembro de 2013 (R$ 413,9 milhões). Os resgates totalizaram R$ 133,9 milhões, sendo 100% relativo às recompras. Os títulos mais demandados em dezembro pelos investidores foram os indexados ao IPCA (NTN-B e NTN-B Principal), cuja participação nas vendas atingiu 43,9%. Os títulos prefixados (LTN e NTN-F) corresponderam a 26,5% do total e os indexados à taxa Selic (LFT), 29,7%.

Em relação ao prazo de emissão, 17,1% das vendas no Tesouro Direto no mês de dezembro corresponderam a títulos com vencimentos acima de 10 anos. As vendas de títulos com prazo entre 5 e 10 anos representaram 11% e as com prazo entre 1 e 5 anos, 71,9% do total.

Foram realizadas 42.560 operações de venda de títulos a investidores ao longo do mês. A utilização do programa por pequenos investidores pode ser observada pelo considerável número de vendas até R$ 5.000,00, que correspondeu a 67,1% do total. O valor médio por operação foi de R$ 10.907,59.

O estoque, por sua vez, superou a marca dos R$ 15 bilhões, ao registrar um montante de R$ 15,3 bilhões, crescimento de 3,24% em relação ao mês anterior (R$ 14,81 bilhões) e de 34,23% sobre dezembro de 2013 (R$ 11,39 bilhões). Os títulos remunerados por índices de preços respondem pelo maior volume no estoque, alcançando 63,1%. Na sequência, aparecem os títulos prefixados, com participação de 24,2% e, por fim, os títulos indexados à taxa Selic, com 12,7%.

Em relação à composição do estoque por prazo, tem-se que 22,8% dos títulos vencem em até 1 ano. A maior parte, 37,9%, é composta por títulos com vencimento entre 1 e 5 anos. Os títulos com prazo entre 5 e 10 anos, por sua vez, correspondem a 22,6% e os com vencimento acima de 10 anos, a 16,8%.

Em dezembro, 6.905 novos participantes se cadastraram no Tesouro Direto. O número total de investidores cadastrados ao fim do mês atingiu 454.126, o que representa aumento de 20% nos últimos doze meses.

Por fim, cabe destacar a expressiva rentabilidade dos acumulada pelos títulos em 2014. A NTN-B Principal com vencimento em maio de 2035 apresentou retorno de 19,14% no ano, seguida pela NTN-B com vencimento em 2050 (17,24%) e pela NTN-B com vencimento em 2035 (15,9%). Entre os prefixados, destaque para a LTN, que registrou rentabilidade de 11,24% no ano.

Para consultar o Balanço do Tesouro Direto em sua versão completa acesse https://www.tesouro.fazenda.gov.br/pt/balanco-e-estatistica

 

O Tesouro Direto é um programa de venda de títulos públicos a pessoas físicas desenvolvido pelo Tesouro Nacional, em parceria com a BM&FBOVESPA. Criado em 2002, o programa tem como objetivos: democratizar o acesso para investimentos em títulos federais, incentivar a formação de poupança de longo prazo e facilitar o acesso às informações sobre a administração e a estrutura da dívida pública federal brasileira. Para maiores informações acesse www.tesourodireto.gov.br ou entre em contato pelo e-mail tesourodireto@fazenda.gov.br.