Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > Dezembro > Barbosa defende equilíbrio das contas públicas

Notícias

Barbosa defende equilíbrio das contas públicas

Em teleconferência com jornalistas estrangeiros, ministro afirma que tendência é de pagamento do valor total dos repasses de recursos aos bancos públicos
publicado: 22/12/2015 21h48 última modificação: 12/04/2016 19h34

O Ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, informou nesta terça-feira (22/12/2015) que o Tesouro Nacional está se esforçando para pagar todas as transferências que ainda precisam ser realizadas para os bancos públicos. “A tendência é pagarmos todo o valor”, afirmou o Ministro, acrescentando que ainda está sendo feita uma avaliação sobre a melhor fonte de recursos para a realização dos pagamentos. Por esta razão, segundo ele, a decisão será anunciada na semana que vem.

Em teleconferência com jornalistas estrangeiros, o Ministro disse que o Tesouro decidirá se os pagamentos serão realizados por meio do caixa do Tesouro ou de emissão de títulos da dívida. Ele assegurou, contudo, que a operação não terá efeito no mercado financeiro. “As pessoas podem ter certeza que essa é uma decisão do governo que não terá efeito no mercado de juros”, disse.

Barbosa reafirmou seu compromisso com o cumprimento da meta de superávit primário equivalente a 0,5% do PIB em 2016 e lembrou que o Governo vem fazendo todas as tratativas com o Congresso necessárias à aprovação da CPMF. “Estou confiante de que estamos aptos a criar consensos em torno desta proposta. Se isso não ocorrer, teremos de compensar com outras medidas, seja do lado da receita ou do gasto”, disse.

O Ministro enfatizou que, em sua gestão, a política econômica permanecerá na direção do equilíbrio fiscal: “Nós estamos focados em adotar a melhora especialmente no Congresso em todas as leis e iniciativas necessárias para restabelecer o equilíbrio das contas fiscais. Isso é um processo contínuo, nós fizemos isso este ano todo, em que implementamos o maior corte no nosso gasto discricionário”. 

Barbosa citou ainda a adoção de reformas estruturais, como os sistemas de concessão de seguro-desemprego e pensões bem como o início da discussão das reformas previdenciária e trabalhista. Ele enfatizou a importância de se restaurar a estabilidade macroeconômica e aumentar os investimentos no Brasil, a exemplo das concessões em infraestrutura que vem sendo conduzidas pelo Governo. “Então nós estaremos aptos a reduzir o risco sistêmico e aumentar a produtibilidade do retorno dos investimentos no Brasil”, disse.

Barbosa demonstrou otimismo, especialmente, com a expansão dos investimentos nos setores de energia e telecomunicações. “O setor de telecomunicações é um candidato ao crescimento rápido no ano que vem porque estamos num processo de revisar a regulação do setor, passando por acesso a banda larga e internet. Essa mudança requer aprovação do Congresso. Vamos mandar uma proposta ao Congresso no início de 2016 para melhorar o ambiente de negócios no setor”, disse.

O Ministro declarou ainda estar confiante na capacidade de geração de empregos do país e na trajetória de queda da inflação. “As medidas têm sido implementadas ou sempre que necessário propostas ao Congresso e tenho certeza de que, com este trabalho contínuo, nós vamos crescer e reduzir a inflação mais rápido do que as pessoas esperam”, afirmou, reiterando a confiança na solidez da economia brasileira. “A despeito da revisão do nosso rating por algumas agências, eu tenho certeza de que os títulos brasileiros continuam sendo um investimento muito bom e, mais importante, um investimento seguro”, ressaltou.