Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > Agosto > Tesouro Direto registra em julho o mais alto número de investidores cadastrados em um mês

Notícias

Tesouro Direto registra em julho o mais alto número de investidores cadastrados em um mês

Nota à imprensa

Número de operações no mês também foi o mais alto da história
publicado: 21/08/2015 00h00 última modificação: 05/05/2016 15h18

Em julho, o número de investidores cadastrados em um mês foi o mais alto desde o início do programa, ao registrar 15.095 novos cadastros (aumento de 138,4% ante julho de 2014), totalizando 536.979 investidores cadastrados. O número de novos investidores ativos também bateu recorde ao alcançar a marca de 11.410 (crescimento de 342,6% ante julho de 2014), totalizando 175.648 investidores com posição. Além disso, o Tesouro Direto registrou recorde no número de operações de venda de títulos em um mês, ao contabilizar 98.712 operações – um acréscimo de 22,9% em relação ao mês anterior (80.351 operações) e de 183,9% em relação a julho de 2014 (34.775 operações).

O bom desempenho do Tesouro Direto também é verificado nas vendas do programa em julho – o volume total vendido chegou a R$ 1.212,3 milhões, enquanto as vendas líquidas alcançaram R$ 922,9 milhões. Em ambos os casos, foram as segundas melhores marcas da história. Os títulos mais demandados pelos investidores foram os indexados ao IPCA (Tesouro IPCA+ e Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais), cuja participação nas vendas atingiu 57,7%. Os títulos prefixados (Tesouro Prefixado e Tesouro Prefixado com Juros Semestrais) corresponderam a 9,8% do total e os indexados à taxa Selic (Tesouro Selic), 32,5%.

Em relação ao prazo de emissão, 12,5% das vendas no Tesouro Direto no mês de julho corresponderam a títulos com vencimentos acima de 10 anos. As vendas de títulos com prazo entre 5 e 10 anos representaram 48,6% e as com prazo entre 1 e 5 anos, 38,9% do total.

A utilização do programa por pequenos investidores pode ser observada pelo considerável número de vendas até R$ 5.000,00, que correspondeu a 66,2% do total. O valor médio por operação foi de R$ 12.281,19.

O estoque, por sua vez, alcançou um montante de R$ 19,47 bilhões, registrando aumento de 6,1% em relação ao mês anterior (R$ 18,35 bilhões), e aumento de 41,8% sobre julho de 2014 (R$ 13,73 bilhões). Os títulos remunerados por índices de preços respondem pelo maior volume no estoque, alcançando 60,6%. Na sequência, aparecem os títulos prefixados, com participação de 21,1% e, por fim, os títulos indexados à taxa Selic, com 18,3%.

Em relação à composição do estoque por prazo, tem-se que 3,5% dos títulos vencem em até 1 ano. A maior parte, 47,1%, é composta por títulos com vencimento entre 1 e 5 anos. Os títulos com prazo entre 5 e 10 anos, por sua vez, correspondem a 33,3% e os com vencimento acima de 10 anos, a 16,1%.