Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2013 > novembro > Estoque da Dívida Pública soma R$ 2,022 trilhões em outubro

General

Estoque da Dívida Pública soma R$ 2,022 trilhões em outubro

Valor é o maior da série histórica e se aproxima das bandas previstas no PAF
publicado: 25/11/2013 15h45 última modificação: 26/05/2015 16h49

O estoque da Dívida Pública Federal (DPF) atingiu R$ 2,022 trilhões, em outubro, anunciou a Secretaria do Tesouro Nacional (STN) nesta segunda-feira (25/11). O resultado é o maior da série histórica e significa aumento de 1,69% em relação ao alcançado no mês de setembro. “O valor se aproxima das bandas previstas no Plano Anual de Financiamento (PAF), que é de R$ 2,24 trilhões. Nossa expectativa é atingir as metas em dezembro”, declarou o coordenador-geral de Operações da Dívida Pública, Fernando Garrido.

As emissões totais da DPF alcançaram R$ 40,7 bilhões, sendo que R$ 36 bilhões foram emitidos em ofertas públicas e R$ 2,9 bilhões em emissões diretas – R$ 2,35 bilhões para a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) e R$ 1,1 bilhão em trocas. “O volume dos leilões ainda é expressivo, foi o terceiro maior volume do ano”, afirmou o coordenador.

A emissão de NTN-F com vencimentos em 2019 e 2023 nos leilões públicos somou R$ 8,2 bilhões e foi recorde, o maior volume desde agosto de 2010. O coordenador da Dívida explicou que esse número foi alcançado, principalmente, porque não residentes efetuaram troca de papéis mais curtos, que venciam em 2014, por esses títulos de longo prazo.

“O volume de novas entradas foi praticamente nenhum, mas houve movimento de alongamento do prazo médio, o que é positivo porque melhora o perfil da dívida. A interpretação é de que os investidores estão vendo que as taxas são bastante atraentes”, explicou Garrido.

Programa de Recompra

Durante os meses de setembro e outubro, foram recomprados em valor de face R$ 1,98 bilhão em títulos da Dívida Pública Federal externa (DPFe) pelo programa de recompra. O total financeiro desembolsado no período foi de R$ 3,14 bilhões. Com a recompra de títulos, o fluxo de pagamentos de juros da DPFe apresenta redução total de R$ 4,64 bilhões até 2041, em valores correntes.

Tesouro Direto

O montante financeiro vendido no programa do Tesouro Direto foi de R$ 235,8 milhões, um valor 6,4% menor que o de setembro. Os papéis mais demandados foram os indexados ao IPCA, seguidos pelos títulos prefixados e, depois, pelos indexados à taxa Selic.

Mesmo com redução no valor comercializado, 3.818 novos participantes se cadastraram no programa em outubro. O número total de investidores atingiu 369.919, o que representa aumento de 15% nos últimos doze meses. “O Tesouro Direto continua com bom ritmo de cadastro, de novos investidores e de vendas”, destacou Fernando Garrido.

Veja o Relatório Mensal da Dívida Pública referente a outubro de 2013.