Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2013 > março > Banco Mundial seleciona o Brasil para desenvolver instrumento financeiro pioneiro

General

Banco Mundial seleciona o Brasil para desenvolver instrumento financeiro pioneiro

Modelo elaborado pela instituição busca fomentar o mercado de títulos públicos em países emergentes
publicado: 05/03/2013 11h05 última modificação: 26/05/2015 16h49

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, e o presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, assinaram, no início da tarde desta terça-feira (05), um memorando de entendimento que visa apoiar estudos para o desenvolvimento de novos ETFs (Exchange Traded Funds, na sigla em inglês) no país. 

O desenvolvimento de ETFs, fundos de investimento que replicam índices de mercado, mas têm suas cotas negociadas em bolsa, alia-se à agenda de desenvolvimento do mercado de capitais atualmente em curso no Brasil. 

“Essa é uma boa iniciativa, pois o mercado de capitais é fundamental para financiar a expansão da economia”, afirmou o ministro da Fazenda, Guido Mantega. “As iniciativas para ampliar o mercado de capitais são muito importantes.”

Atualmente, existem apenas ETFs de índices de renda variável no país. A ideia do projeto é estudar o lançamento, no mercado brasileiro, de ETF vinculado a índice de títulos públicos com a participação do emissor no processo de lançamento do fundo, ampliando a liquidez desses ativos. 

Selecionado pelo Banco Mundial para a implementação do programa piloto do Issuer-Driven ETF, o Brasil será pioneiro no desenvolvimento desse modelo, elaborado pela instituição para fomentar o desenvolvimento do mercado de títulos públicos em países emergentes. 

Durante a reunião, o presidente do Banco Mundial , Jim Yong Kim, também destacou o compromisso do país com a agenda social. “O Brasil é um exemplo no combate à pobreza e na integração de políticas sociais nas áreas de saúde e educação. Os projetos que visitei são inspiradores”, afirmou Kim. O Banco Mundial e o Brasil compartilham do objetivo de acabar com a pobreza e dividir a prosperidade”, concluiu.

 

Guido Mantega e Jim Yong Kim assinam memorando de entendimento nesta terça-feira (05), em Brasília

Guido Mantega e Jim Yong Kim assinam memorando de entendimento
nesta terça-feira (05), em Brasília.