Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2013 > junho > Instabilidade no câmbio é passageira, diz Mantega

General

Instabilidade no câmbio é passageira, diz Mantega

Ministro da Fazenda afirma que governo tomará medidas necessárias para controlar flutuação no Brasil
publicado: 19/06/2013 16h20 última modificação: 26/05/2015 16h49

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta quarta-feira (19) que a instabilidade no câmbio é passageira. Segundo o ministro, o governo estará atento para não haver exageros e para que a flutuação do câmbio no Brasil não seja maior do que em outros países. “Temos muita bala na agulha, temos muitas reservas que nunca tivemos antes. A situação está sob controle, mas existe sim alguma instabilidade passageira”, disse.

A declaração foi feita pelo ministro quando questionado sobre a recente definição do Federal Reserve (FED), de que está reduzindo estímulos monetários. “Hoje o mercado ainda está interpretando essa situação, então estará mais instável nos próximos dias, teremos desvalorização de todas as moedas”, relatou Mantega, lembrando que o mercado precisa de tempo para se acomodar.

Mantega destacou uma das principais medidas já adotadas pelo governo para reduzir a instabilidade cambial. “Reduzimos em seis pontos o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) que onerava as aplicações de renda fixa”, disse.

Sobre a taxa de inflação, o ministro frisou que ela está controlada e cada vez menor no comparativo mês a mês. “Com certeza, em junho será menor que em maio. A valorização cambial causa alguma pressão, mas é passageira. Tomaremos as medidas necessárias”, afirmou.