Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2013 > fevereiro > Em dezembro, dívida pública aumenta 2,18%

General

Em dezembro, dívida pública aumenta 2,18%

Em doze meses, custo médio da dívida caiu 0,33 p.p.
publicado: 05/02/2013 10h00 última modificação: 26/05/2015 16h49

O estoque da Dívida Pública Federal (DPF), em 2012, aumentou 7,6% em relação a 2011. Em números nominais, a dívida saiu de R$ 1,866 trilhão para R$ 2,008 trilhões. O resultado ficou dentro da meta estipulada no Plano Anual de Financiamento (PAF), que previa mínima de R$ 1,950 trilhão e máxima de R$ 2,050 trilhões.

Os dados constam no o Relatório Anual da Dívida Pública Federal, divulgado na manhã desta terça-feira (05/02) pelo Tesouro Nacional. 

Entre os destaques do relatório estão a redução em 8,4 p.p. da parcela de títulos flutuantes; o aumento em 2,8 p.p. da parcela prefixada e em 5,6 p.p. nos títulos remunerados por índices de preços.

No período, houve ainda um aperfeiçoamento do perfil da dívida externa por meio de emissões de títulos com prazos de referência, programa de resgate antecipado e operações estruturadas. 

 

Relatório mensal 

O Tesouro Nacional também divulgou nesta manhã o Relatório Mensal da Dívida Pública Federal (DPF). Segundo o documento, a dívida pública cresceu 2,18% em dezembro, fechando o mês em R$ 2,007 trilhões, frente a R$ 1,965 trilhão registrado em novembro.

No período, a Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) aumentou em 2,38% e a Dívida Pública Federal externa (DPFe) caiu 1,84%.  

Na composição da DPF, aumentou a participação da divida interna (indo de 95,27% em novembro para 95,45% em dezembro) e diminuiu a da divida externa (de 4,73 para 4,55%). 

 

Custo médio

O custo médio acumulado nos últimos doze meses da dívida pública caiu 0,33 ponto percentual e passou de 11,88% a.a., em novembro, para 11,55% a.a., em dezembro.

Devido, em parte, à menor variação da taxa Selic, o custo médio da DPMFi passou de 11,43% a.a. para 11,30% a.a..

A DPFe também apresentou redução no período, passando de 22,78% a.a. para 16,52% a.a.. A razão para a queda foi, principalmente, a desvalorização da moeda norte-americana frente ao real. 

 

Emissões e resgates  

No último mês do ano, as emissões da DPF corresponderam a R$ 62,20 bilhões, enquanto os resgates alcançaram R$ 36,62 bilhões. A emissão líquida ficou em R$ 25,58 bilhões.

Com relação à DPMFi, as emissões de títulos alcançaram R$ 61,44 bilhões - 56,22%, em títulos prefixados; 42,39%, remunerados por índice de preços; e 1,39% em títulos indexados a taxa flutuante.

O total de resgates de títulos da DPMFi foi de R$ 35,82 bilhões. O destaque ficou para os títulos remunerados por índice de preços (52,89%), e os títulos prefixados (44,84%).

Sobre a DPFe, os ingressos totalizaram R$ 754,78 milhões. Deste total, R$ 97,88 milhões foram referentes a contratos com organismos multilaterais e R$ 656,90 milhões, a contratos com credores privados e agências governamentais. 

Os resgates da DPFe totalizaram R$ 791,67 milhões, sendo R$ 246,47 milhões referentes ao pagamento de juros, ágio e encargos e R$ 545,20 milhões, ao pagamento de principal. 

 

Tesouro Direto

As emissões do Tesouro Direto realizadas no mês de dezembro atingiram o montante de R$ 205,21 milhões. Os investidores tiveram maior interesse pelos títulos atrelados a índice de preços (71,74%), enquanto os títulos indexados à Selic representaram 7,20%. 

Nos últimos doze meses, o total de investidores cadastrados no Tesouro Direto aumentos 18,98%. 

 

Programa de Recompra  

Durante os meses de novembro e dezembro de 2012, o Tesouro Nacional realizou recompra de R$ 136,21 milhões em títulos da DPFe. Com a recompra, a redução total de juros para esse período foi de R$ 2,97 bilhões.  

 

Perfil da dívida  

O percentual de vencimentos para os próximos doze meses caiu de 24,48% em novembro para 24,38%, em dezembro.  

No período, o volume de títulos da dívida interna a vencer diminuiu de 25,16% para 25,03%. Os títulos prefixados correspondem a 51,53% deste montante, seguidos pelos indexados à taxa flutuante (30,09%) desse total. 

Em relação a divida externa, o percentual vincendo em doze meses passou de 10,76%, em novembro, para 10,83%, em dezembro. Os títulos denominados em dólar correspondem a 74,68% desse montante e os com vencimentos acima de cinco anos respondem por 50,13% do estoque da DPFe. 

 

Prazo médio 

O prazo médio da dívida pública reduziu de 3,99 anos, em novembro, para 3,97 anos, em dezembro.  

O prazo médio da dívida interna caiu de 3,85 anos para 3,84 anos e o da externa de 6,67 anos para 6,61 anos. 

Relatório Mensal da Dívida Pública Federal (DPF) – dezembro / 2012

Relatório Anual da Dívida Pública Federal de 2012