Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2008 > outubro > Mantega apresenta medidas em reunião do Conselho Político

General

Mantega apresenta medidas em reunião do Conselho Político

publicado: 06/10/2008 00h00 última modificação: 26/05/2015 16h49
Notícias

06/10/2008

Mantega apresenta medidas em reunião do Conselho Político

Após a entrevista coletiva, em que comentou o nervosismo do mercado, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, se dirigiu ao Palácio do Planalto. Ele apresentou as novas medidas para irrigar o sistema financeiro interno durante reunião do Conselho Político, com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. 

O ministro detalhou a resposta do governo brasileiro a restrição de crédito provocada pela crise, como os empréstimos de curto prazo em leilões de dólares para o sistema bancário, utilização das reservas e swap, redução do compulsório e aumento dos recursos do BNDES. 

Mantega também apresentou os números que mostram a solidez da economia brasileira, como o aumento das taxas de crescimento, o controle da inflação, o incremento das exportações e dos investimentos estrangeiros.
Além do resumo das medidas, Mantega detalhou na reunião do Conselho Político os principais momentos da crise, com destaque para o seu agravamento, nas últimas semanas.

Em seu relato, o ministro reafirmou que a crise atinge os países mais avançados, pois crescem mais lentamente, possuem menor potencial de mercado, além de instituições financeiras fragilizadas. Os países emergentes, por sua vez, crescem a taxas maiores, mais reservas e instituições financeiras com menos subprime e ativos podres. 

Na apresentação sobre o cenário da crise internacional e os desafios para o Brasil, Guido Mantega traçou um histórico da crise, desde a sua fase inicial (agosto/2007 a agosto/2008) até seu período mais agudo (setembro/outubro de 2008), quando aparecem os prejuízos e a desvalorização dos ativos e uma crise de confiança global.

O ministro citou o efeito dominó de ‘quebradeira” das instituições financeiras nos Estados Unidos e Europa e reafirmou que a nova fase será marcada por crédito restrito, desalavancagem e juros mais altos. Mantega comentou em sua apresentação no Planalto que o pacote americano tem eficácia, mas não resolve a crise e nem elimina uma provável desaceleração da economia mundial. 

Clique aqui para ver na íntegra a apresentação.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social