Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2008 > outubro > Mantega e Meirelles anunciam novas medidas contra crise financeira

General

Mantega e Meirelles anunciam novas medidas contra crise financeira

publicado: 22/10/2008 00h00 última modificação: 26/05/2015 16h49

Conteúdo multimídia

22/10/2008

Mantega e Meirelles anunciam novas medidas contra crise financeira

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, e o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, anunciaram hoje três novas ações preventivas que visam mitigar os riscos da crise financeira internacional na economia brasileira. As medidas serão implementadas por meio da Medida Provisória nº 443, publicada no Diário Oficial de hoje (22/10). 

Conforme o ministro Guido Mantega, a primeira permite que o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal (CEF) participem do controle acionário de instituições financeiras com problemas de liquidez. “Esta medida está sendo adotada no sentido de dar alternativas de fusão, alienação ou junção, prática já usual entre bancos privados”, explicou. 

Mantega reafirmou que o sistema financeiro brasileiro está sólido e garantiu que a medida tem caráter estritamente preventivo. “Não há bancos quebrando no Brasil”, disse a jornalistas durante entrevista coletiva no auditório do Ministério da Fazenda, em Brasília.

“Nós estamos aumentando as alternativas para empresas que querem alienar parte de seu controle acionário. A instituição que quiser fazer alienação pode pesquisar e obter melhor preço, pois a entrada dos bancos públicos melhora a concorrência”, complementou.

A segunda medida permite à CEF criar uma empresa voltada para o setor imobiliário – a CaixaPar. O ministro afirmou que a medida permitirá à CEF ter participação acionária nas empresas de construção civil, assim como ocorreu no passado com o BNDES. 

O objetivo é reforçar o setor habitacional para manter a performance dos últimos dois anos. A preocupação do governo é que a crise interrompa o fluxo de capital, levando a suspensão dos projetos de habitação em curso no País.

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, detalhou a terceira medida, que autoriza a autoridade monetária a efetuar swaps (troca) de moedas em países com moedas de alta aceitação internacional. Assim como as ações anunciadas por Mantega, Meirelles ressaltou o seu caráter preventivo. 

Ele explicou que assim como o FED (o banco central americano) e outros bancos centrais que possuem moedas conversíveis, o swap permitirá que o BC negocie reais com outras moedas. “É meramente um processo de antecipação de possíveis necessidades futuras. Apenas disponibilizamos a faculdade legal para permitir a troca de moedas”.

Brasília - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, e o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, comentam a medida provisória nº 443, publicada hoje (22/10), que autoriza o Banco do Brasil S.A. e a Caixa Econômica Federal a constituírem subsidiárias e a adquirirem participação em instituições financeiras sediadas no Brasil. Foto: ACS/GMF



Arquivo de áudio.Clique aqui para ouvir a entrevista coletiva.

Documento em Formato PDFClique aqui para fazer o download da Medida Provisória nº 443.

Ficha técnica do arquivo de áudio

Duração
: 28m24s
Tamanho
: 3,25 Mb
Formato: MP3
Taxa de bits:
16 Kbps.
Produção: Rádio Câmara
Acervo: Ministério da Fazenda.
Status
: Áudio editado.