Ruy Barbosa

publicado 22/04/2015 11h33, última modificação 09/06/2016 17h11
Ruy Barbosa
* Salvador (BA) 05.11.1849 
† Petrópolis (RJ) 01.03.1923

Ministro de Estado da Fazenda

Ruy Barbosa

Começou o curso jurídico em Recife graduando-se pela Faculdade Direito em São Paulo em 1870. Foi agraciado com o título de Conselho do Imperador D. Pedro II; Sócio vitalício do Imperial Instituto de Londres; Sócio fundador da Academia Brasileira de Letras (a qual presidiu) e outras associações literárias; teve as honras de General-de-Brigada.

Em 1868 iniciou-se no Jornalismo logo depois dedicou-se à política. Foi eleito Deputado Provincial em 1878 e no período de 1879-1884 exerceu mandato na Câmara dos Deputados do Império. Com o advento da República nomeado Ministro da Fazenda a atividade que desenvolvia não se limitava ao cargo que exercia porque a cabia a iniciativa de todos os projetos de relevo.

A política financeira que adotou caracterizou-se pelo abandono do lastro-ouro; grandes emissões garantidas por apólices do Governo visando fomentar o comércio e a indústria-pluralidade bancária concedendo o poder de emitir.

Administrativamente providenciou o aumento de vencimentos sem o da despesa com redução de pessoal simplificação de serviços e exigência de produtividade. Entre outras medidas que determinou destacaram-se:

Criação do Tribunal de Contas órgão de magistratura intermediária entre a administração e o Poder Legislativo; cobrança em ouro pelo valor legal de todos os direitos de importação; criação das Delegacias Fiscais nos Estados em substituição às Tesourarias das Províncias; criação do montepio obrigatório dos funcionários do Ministério da Fazenda e reorganização dos serviços do Tesouro Nacional.

Demitindo-se do cargo foi para o Senado onde teve oportunidade de justificar e explicar os seus atos na pasta da Fazenda; foi Senador pelo estado da Bahia em 1895 e Vice-Presidente do Senado (1906-1909).

Ministro interino da  Justiça (1889). Sua vasta bibliografia foi documentada pela Fundação Casa de Rui Barbosa com a publicação da série Obras completas.

Na área fazendária destaca-se o seguinte:

- Relatório apresentado pelo Ministro e Secretário de Estado dos Negócios da Fazenda a 15  de fevereiro de 1891, Rio de Janeiro 1891. Teve produzidos vários extratos em diversos órgãos da imprensa do dia.

- Finanças e política da República.

Rio de Janeiro 1892, Contém três discursos proferidos no Senado em 1891 e 1892 seguidos do manifesto à Nação quando o orador renunciou ao cargo de Senador Federal pela Bahia.

- Impostos interestaduais: série de 28 artigos publicados de junho de em diante.

Foi redator de vários jornais:

- Diário da Bahia Bahia - 1871/1878.

- O Pais. Rio de Janeiro - 1884/1897.

- Jornal do Brasil - Rio de Janeiro 1893.

- Diário de Notícias - Rio de Janeiro 1889.

Assumiu a sua direção

- Imprensa. Rio de Janeiro 1898/1901.

Linha azul para separação/organização de conteúdo