Annibal Freire da Fonseca

publicado 24/04/2015 11h32, última modificação 10/06/2016 10h15
ANNIBAL FREIRE DA FONSECA
* Lagarto (SE) 07.06.1884 
† Rio de Janeiro (RJ) 22.10.1970

Ministro de Estado da Fazenda

Annibal Freire da Fonseca

Cursou as Faculdades de Direito da Bahia e do Rio de Janeiro diplomando-se na do Recife em 1903. Antes de formar-se foi nomeado Promotor Público de Aracaju em 1902 cargo que deixou em 1904 a fim de assumir no Recife o lugar de Sub-lnspetor de Seguros da 3ª Circunscrição (1904-1906).

Além de todas as suas atividades ingressou no Jornalismo em 1904 seguindo mais tarde a carreira política; foi Deputado Estadual em Pernambuco em 1907 e Deputado Federal em 1909 de 1924-26 de 1927-29 e em 1930. Foi nomeado em 1908 Secretário Geral do Estado de Pernambuco exonerando-se no ano seguinte.

Aprovado em concurso foi nomeado Substituto da 3ª Seção da Faculdade de Recife passando depois a Efetivo na 2ª Seção e por último Professor Catedrático de Direito Administrativo (1916). De 1938-40 foi Consultor Geral da República afastando-se por ter sido nomeado Ministro do Supremo Tribunal Federal ' aposentando-se no cargo por tempo de serviço. Diretor do Jornal do Brasil (1922-1929 e 1937-1940).

Em setembro de 1948 foi eleito para a vaga de Roberto Simonsen na Cadeira nº 3 da Academia Brasileira de Letras. Sócio do Instituto Arqueológico de Pernambuco Membro da Sociedade Brasileira de Direito Internacional Sócio do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe Membro do Conselho Nacional de Educação (1935).

Na pasta da Fazenda executou a nova orientação financeira determinando a suspensão das obras públicas supressão de cargos aboliu o pagamento em ouro de vantagens a funcionários e gratificações. Nesse período se organizou a Contadoria Central da República.

Na sua bibliografia destaca-se o seguinte:

- Bancos e suas espécies. Recife 191 S.

- Relatório do Ministério da Fazenda. Rio de Janeiro Imprensa Nacional  1926. Anexo.

Linha azul para separação/organização de conteúdo