Manuel do Nascimento de Castro e Silva

publicado 03/05/2015 15h48, última modificação 09/06/2016 10h39
MANUEL DO NASCIMENTO DE CASTRO E SILVA
* Aracati - CE – 25.03.1788 
† Rio de Janeiro - RJ – 23.10.1846
Ministro de Estado da Fazenda

Manuel do Nascimento de Castro e Silva

Senador; Membro do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro; Membro da Sociedade Auxiliadora da Indústria Nacional. Nomeado em 1807. Solicitador dos Feitos e Execução da Fazenda em Aracati, exerceu a seguir o cargo de Administrador dos Direitos de Exportação e Inspetor do Algodão em Fortaleza.

Exerceu os cargos de Tabelião do Público, Judicial e Notas e Escrivão do Crime e Cível em Crato; Escrivão da Câmara, Órfãos e Almotaceria de Aracati. Assumiu a Presidência da Província do Rio Grande do Norte em 1825. Com a Regência Trina foi convidado para a pasta da Fazenda.

Organizado o quarto e último Gabinete da Regência, em que servia, passou a dirigir provisoriamente a pasta do Império, conservando a da Fazenda. Sua administração caracterizou-se por uma política de saneamento do meio circulante. Substituiu os conhecimentos, vales e cédulas, emitidos para troco, e as notas do Banco do Brasil, então extinto, por notas do Tesouro.

Criou um Fundo de resgate do papel-moeda, elevou a cotação dos títulos das dívidas interna e externa. Na sua administração consolidou-se o Regulamento das Alfândegas do Império.

Na sua bibliografia destaca-se o seguinte:

- Guia do novo manual dos coletores e dos coletados. Rio de Janeiro.

- Relatório. Rio de Janeiro, Tipografia Nacional, 1835.

- Proposta e relatório. Rio de Janeiro, Tipografia Nacional, 1836-37.

Linha azul para separação/organização de conteúdo